Noticias

Muito mais que touro e peão!

Rodeio de verdade tem locutor dos bons, salva-vidas e um palhaço dedicado

Em uma arena de rodeio, atletas e animais não são os únicos responsáveis pelo show que faz as arquibancadas vibrarem. Para que as provas de montaria sejam um espetáculo emocionante e seguro, todas as noites entram em cena na Festa do Peão de Americana personagens que fazem parte e são a cara da festa: o locutor, o palhaço e os salva-vidas. Eles dividem o mesmo espaço em uma harmonia que só quem respira o rodeio consegue. Cada um em sua função. Cada um no seu ritmo.

Conhecido pelo bordão “cavuca marruco véio”, Jorge Moisés completa 31 anos como locutor oficial do rodeio de Americana. Experiente e desenvolto, ele conhece as características dos atletas e dos animais. Narra de um jeito especial e muito particular cada pulo, cada queda, cada oito segundos vencidos . Intercala piadas e observações pertinentes sobre as montarias.

Considerado um dos locutores de rodeio mais importantes da atualidade, Jorge Moisés começou na profissão por acaso. Ele participava de montarias em cavalo e, quando não estava nas disputas, narrava como amador competições de pequeno porte. Fã de Zé do Prato, o maior narrador da história do rodeio brasileiro, foi apresentado ao ídolo por um amigo e virou seu assistente.

Jorge Moisés passou a dividir seu tempo entre as montarias na modalidade cutiano e o trabalho com Zé do Prato. E foi graças a um machucado no joelho que o peão passou a se dedicar somente à locução ao lado do melhor dos professores. “Com o Zé do Prato, aprendi tudo o que sei”, confessa ele que vez ou outra tem que correr de um touro mais bravo para não levar uma chifrada. Ainda bem que os salva-vidas do rodeio estão sempre atentos.

Aos 30 anos, Mauro Araújo completará neste mês 12 anos de Festa do Peão de Americana. Sempre como salva-vidas de arena. “Você acredita nisso? Americana foi o rodeio que me deu oportunidade de crescer como profissional. Era meu sonho de criança. E hoje eu tenho o prazer de trabalhar com quem eu via da arquibancada quando era moleque”.

O trabalho dos salva-vidas de rodeio é em trio: os três profissionais cercam o touro sempre no formato de triângulo e o objetivo é apenas um: manter o peão seguro após queda do touro ou término dos oito segundos. “A gente tem que chamar a atenção do animal, para que o peão volte ao brete com segurança”, explica ele que já sonhou em ser bombeiro. “Sempre quis ajudar as pessoas, e encontrei essa forma”, continua.

Maurinho Bullfighter, como é chamado nos bastidores, trabalha desde 2010 como salva-vidas da Professional Bull Riders (PBR), o maior campeonato em montarias em touro do mundo, e faz em média 40 rodeios por ano. E, apesar do treinamento e condicionamento físico, já se machucou três vezes: em umas delas, levou uma chifrada que rendeu 13 pontos na coxa.

Com seus sapatões que o fazem andar de forma desengonçada na arena e um sorriso que vai muito além da boca, fazendo seus olhos brilharem, Pedro Israel Fernandes de Azevedo, de 34 anos, é o palhaço Pezão. Como animador de arena, sua função vai muito além de arrancar risos da arquibancada. Ele pode até parecer bonachão, mas atua como apoio dos salva-vidas. “Caso o touro esteja mais bravo que o normal e, por algum motivo os salva-vidas não conseguirem distraí-lo, eu chamo atenção do animal para mim e uso meu barril como proteção”, explica Pezão. Em situação de perigo, basta o palhaço – assim como o Chaves – entrar dentro barril e se proteger.

Pezão que começou a trabalhar em rodeios com 15 anos, é responsável também por recolher doações para o Hospital do Amor – atual nome do Hospital do Câncer de Barretos com a venda de bandanas e no auxílio do Desafio do Bem, em que todo o valor arrecadado na noite é destinado à instituição. “É um trabalho que me dá muito orgulho. Eu faço as pessoas rirem, fico atento ao que acontece na arena e tenho a chance de fazer esse trabalho social, ajudando um hospital tão sério e que faz um trabalho tão bonito”, conta o palhaço.

“Eu sorrio à toa. Fico tão feliz e esqueço de qualquer problema. É uma alegria imensa”, encerra ele que, como superstição, faz o sinal da cruz antes de pisar na arena.

Os ingressos para a Festa do Peão de Americana estão à venda no site da Total Acesso (totalacesso.com.br), na Casa dos Cavaleiros e Americana ou em um dos pontos de venda relacionados em www.festadopeaodeamericana.com.br

credenciamento de imprensa já está disponível pelo link http://www.festadopeaodeamericana.com.br/new/credencias.php

Shows:

14 de junho: Marília Mendonça/Wesley Safadão

15 de junho: Zé Neto e Cristiano/Gustavo Mioto/Dennis DJ

16 de junho: Luan Santana/Fernando e Sorocaba

19 de junho: Gusttavo Lima/Ferrugem

21 de junho: Felipe Araújo/Raça Negra

22 de junho: Jorge e Mateus/Kevinho/Alok

23 de junho: Cesar Menotti e Fabiano/Chitãozinho e Xororó

Site oficial: www.festadopeaodeamericana.com.br

Facebook: www.facebook.com/festapeaoamericana

Instagram: www.instagram.com/festaamericanaoficial

YouTube: www.youtube.com/user/festapeaoamericana